Menu

Notícias

Florestas: nossos bosques têm mais vida

Data: 10 de novembro de 2020

As vozes vêm da floresta

Com o olhar focado nos moradores da floresta e com base em fatos e dados estudados a respeito do tema, os alunos do Ensino Fundamental II trouxeram as vozes da floresta para a Exposição Pedagógica 2020. Empolgados, apresentaram virtualmente vídeos, podcast e blog que eles produziram para dar vida às histórias, vivências e lutas dos povos da floresta.

Os seres que vivem na floresta, sejam eles mitológicos ou nativos, possuem saberes e histórias, fonte de resistência e luta pela sobrevivência. Por isso, os alunos do Fundamental II se inspiraram e mergulharam na vida de alguns ativistas ambientais que defendem a sobrevivência não só do bioma, mas também das crenças e costumes dos povos, como Chico Mendes, Sônia Guajajara, Ailton Krenak e Rayanne França. Alguns deles já não se encontram entre nós e sacrificaram suas vidas pela preservação do meio ambiente e de seus povos que vivem, cuidam e dependem da natureza.

Além disso, de acordo com a professora Sabrina Pereira, os alunos puderam viajar pelo universo do imaginário, cultural e mitológico dos seres que habitam as matas nos continentes da América Latina, Europa, África e Ásia. Alguns deles são verdadeiramente mágicos como os deuses, fadas, gnomos, elfos, centauros, curupira, boitatá etc. Elementos fantásticos que povoam o folclore e as crenças dos povos nativos. Outros sujeitos reais cujas histórias foram estudadas pelo grupo de alunos sobrevivem totalmente da floresta, como os seringueiros, pajés e tribos indígenas pouco visitadas pelo homem branco. Tais tribos, em sua cultura ainda não mexida pelo homem ocidental, são os legítimos guardiões das matas e precisam ser melhor compreendidos para serem valorizados e, consequentemente, respeitados.

“Nossos estudantes e jovens pesquisadores puderam vivenciar toda força, beleza e resistência dos povos da floresta. Foi um estudo que envolveu o imaginário e proporcionou ligação e identificação com as diferentes vozes, pouco ouvidas, que habitam esses biomas.”

Sabrina Pereira, coordenadora do projeto.

O projeto “Vozes da floresta: seres, povos, saberes e resistência” foi coordenado pelas professoras Sabrina Pereira e Thayane Morais. Ficou curioso para saber mais? Clique aqui para ouvir o podcast do projeto!


O que as crianças entendem sobre a verticalização de Natal?

Quem pensa que as crianças não estão atentas aos problemas e aspectos da cidade onde vivem, se engana. Os alunos do 3° ano matutino deram uma verdadeira aula de meio ambiente e cidadania com o projeto “Natal e a verticalização: influência no clima e vegetação”, apresentado na Exposição Pedagógica 2020. Eles já estavam estudando sobre o município desde o início do ano e o resultado foi surpreendente.

Natal é rica em vegetação e tem um clima maravilhoso. Mas, o que as crianças descobriram com os estudos sobre a cidade é que a nossa orla e as Zonas de Proteção Ambiental (ZPAs), tão elogiadas por tantos potiguares e turistas, estão ameaçadas pelo projeto de verticalização. Pois fique sabendo que as leis, antes protetoras destas áreas, agora permitem a construção de prédios, principalmente, em locais onde a Mata Atlântica exibe, ainda, sua riqueza e beleza natural.

releitura-ariell-guerra-analu-300x300 Florestas: nossos bosques têm mais vidaReleitura de obra de Ariell Guerra, por Analu.

Pedro Fidel, aluno do 3° ano matutino se preocupa com a verticalização: “eu sei que se construírem prédios altos na praia, a gente vai ficar sem sol na beira da praia”. Alguns pais da turma, que são ecologistas, participaram ativamente desse processo de estudo e criatividade. Juntos, construíram maquetes que simulam como ficariam as praias sombreadas. 

A advogada Érica Guimarães, mãe da Malu do GV, apresentou o “Movimento Salve Natal”, criado para que qualquer cidadão possa discutir sobre os impactos da verticalização na cidade, questões que envolvem o Plano Diretor. 

O resultado dessa produtiva interação entre crianças, pais, professoras e a história de Natal foi a elaboração conjunta de um site, no qual as crianças deixaram suas dúvidas, contribuições ao tema e um vídeo feito por eles, apresentado durante a Exposição Pedagógica. Todo o trabalho foi desenvolvido virtualmente pelos alunos e familiares e contou com a coordenação das professoras Dominique Souza e Priscilla Costa. 

Para saber mais sobre as impressões e questionamentos das crianças, clique aqui →


A vida na floresta… Dos contos à realidade

Conhecer a triste e doce realidade das florestas e passear pelo imaginário pode parecer contrastante, mas para as crianças do GV e 1° ano da tarde este comparativo foi além. Excederam aos medos e aos mitos e foram buscar a relação existente entre o real e os mitos criados pelo homem. Por que será que o lobo mau está sempre associado ao medo e muitos outros personagens mitológicos protegem a natureza. Protegem de quem? 

Curupiras, sacis, boitatás, elfos e fadas povoam as florestas e mais do que encantá-las, eles revelam que é possível conviver em uma relação de mutualidade. Portanto, estes seres mágicos denunciam o desrespeito do homem com a natureza, o que já acontece há muito tempo. 

Em busca de respostas à essa pergunta principal e a outras que foram surgindo, eles assistiram ao documentário “Território Selvagem” que apresenta vários animais em seus habitats na luta pela sobrevivência. O animal selvagem preferido das crianças foi o lobo, tanto pelas histórias de carochinha contadas, que mexem com as emoções, como também por mostrar a inteligência dos animais. Você sabia que o líder da matilha anda atrás para proteger o restante do grupo?   

Para aprofundar mais ainda na questão da floresta e do lobo, os alunos assistiram “Mogli, o menino lobo”, um clássico bem produzido pela Disney, que coloca os animais no mundo da afetividade e da sabedoria de modo a questionar atitudes ignorantes dos homens. 

IMG-20200922-WA0013-1024x484 Florestas: nossos bosques têm mais vidaProdução de Ayla Moradia do João de barro

Outra estudo que envolveu a garotada foi sobre a árvore que serve como moradia aos animais. Pássaros, macacos, preguiças, onças, abelhas, cigarras, cobras, orquídeas, bromélias, cipós, musgos… É na árvore que todos residem. Quando uma árvore é retirada da floresta, já é o suficiente para abalar o seu equilíbrio, o que os fez refletir sobre o uso da madeira nos lares e construções. Assim, buscando uma maneira de sensibilizar as crianças, foi definido que cada uma delas criaria um lar. Por fim, tivemos uma linda exposição envolvendo tocas, casinhas, ninhos e abrigos, o que levou as crianças a pensarem acerca do respeito ao lugar que cada ser vivo mora.

Confira tudo isso no site da turma aqui →


Animais da Floresta e suas artes

Artistas mirins com suas obras foram destaque no projeto “Animais da Floresta” da turma GIV, da professora Daniele. Na melodia do canto dos pássaros, a lenda do João de Barro resultou em uma linda apresentação musical da Elis e seu irmão Thomas do 2º ano, que emocionou a todos!

O grupo de crianças animadas e cheias de energia, que adoram inventar histórias e viajar pelo mundo do faz de conta, colocou a mão na massa e vivenciou várias experiências em função dos biomas das florestas, principalmente sua fauna.

A sensibilização para tratar do assunto aumentou por meio do preparo do papel machê. Para nossas crianças, todo o processo, desde o rasgar e picotar o papel até o toque da textura do papel de molho, agradável a uns e a outros nem tanto, resultou em produções que nos surpreenderam e deram vida aos mais belos animais da floresta.

MARIA-STELLA-exposição-e1605234106187-277x300 Florestas: nossos bosques têm mais vidaProdução da Maria Stella

As crianças, em suas elaborações, não ‘brincaram em serviço’ e também produziram belíssimas releituras da obra “Pantanal brasileiro” de Militão dos Santos. Isso também envolveu a discussão sobre o pantanal e as queimadas – que têm trazido a destruição de um bioma de forma, talvez, irrecuperável. As crianças ficaram consternadas, mas é a partir de uma pesquisa como esta que podemos acreditar em um futuro diferente e melhor para as florestas.

Mesmo assim, tratando de um assunto tão importante e difícil, as crianças puseram a criatividade para funcionar, estando todos de parabéns pelas admiráveis produções!

Quer conferir todas as obras? Acesse o site da turma aqui →

← Voltar

Agende sua visita